Regional

Instalações hidráulicas aéreas são grandes aliadas do saneamento

Águas Castilho e Águas Andradina ressaltam que as tubulações suspensas possibilitam identificar vazamentos internos de forma mais rápida

Na hora de construir um imóvel as prioridades geralmente são: economia com a obra, detalhes do projeto arquitetônico e mobiliário, porém especialistas em construção alertam que também é importante se atentar à qualidade do projeto hidráulico.

Segundo a arquiteta urbanista, Amanda Peixe Moraes, um dos principais cuidados que uma pessoa deve ter na hora de realizar o sonho de construir uma casa própria é definir o tipo de instalação hidráulica, que deve ser feita com materiais regulamentados pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) para ser anexada na parte superior das paredes, conhecidas como instalações aéreas.

A Águas Castilho e Águas Andradina, empresas do Grupo Iguá e da Sabesp, orientam aos clientes que estão construindo ou reformando imóveis para optarem pelas instalações de água de maneira aérea, ou seja, passar as tubulações pelas paredes ou pelo telhado. Uma das principais complicações que podem acontecer quando as tubulações de água ficam na parte subterrânea é a dificuldade de identificar possíveis vazamentos internos e ocultos.

Segundo o diretor geral das concessionárias, Luís Guilherme Bizelli, em casos que o cliente tende a demorar para resolver o problema, muitas vezes é preciso quebrar vários cômodos do imóvel para visualizar o escoamento. “Se a instalação estiver aérea, é possível ver o ponto exato, resolvendo o problema com muito mais agilidade e menor custo com o serviço de reparo, além de evitar desperdício de água e transtornos com alterações no valor da conta”, explica Bizelli..

5 Dicas para ter tranquilidade na construção

1. Comprar o terreno em um local com infraestrutura de água, esgoto e energia elétrica.
2. Procurar um profissional de engenharia ou arquitetura para projetar o imóvel.
3. Contratar uma equipe de profissionais capacitada para executar a obra.
4. Investir em materiais regulamentados pela NBR.
5. Fazer instalações hidráulicas aéreas

Redes cruzadas

Outro fator importante é a construção de redes individuais para escoar água de chuva e água de esgoto. Bizelli alerta que essas instalações não devem ser misturadas. “As redes desses dois resíduos são diferentes: a primeira é projetada para grande quantidade de água em um curto espaço de tempo, indo diretamente para os rios por intermédio das galerias pluviais e a segunda é projetada para pouca quantidade de água, apenas originária da descarga ou dos ralos das pias, sendo encaminhada por meio de tubulações até as estações de tratamento de esgoto”, descreve.

Para saber mais informações sobre os serviços e atendimento da Águas Andradina e Águas Castilho, empresas do Grupo Iguá e da Sabesp, acesse www.igua.com.br/andradina e www.igua.com.br/castilho.

Assessoria de Comunicação

Mostre mais

Artigos relacionados

Fechar