Regional

Após prefeito decretar reabertura de comércio, “morte visita” Mirandópolis

Cena inusitada ocorreu na manhã desta terça-feira (7); morador que não foi identificado disse que era uma conscientização

Uma cena inusitada chamou atenção das pessoas que estavam no Centro de Mirandópolis (SP), na manhã desta terça-feira (7).

Um morador, que não foi identificado, vestido de morte, andava pelas ruas para conscientizar as pessoas, principalmente as do grupo de risco, da importância de ficar em casa nesse período de quarentena.

A cena ocorreu um dia após o prefeito Everton Sodario (PSL) decretar a reabertura do comércio local, segundo ele, atendendo pedido dos empresários locais.

No decreto, ele afirmava que não há caso confirmado do novo coronavírus no município e que a quarentena do Estado causava prejuízo à economia local.

Após o governador João Doria (PSDB) anunciar a prorrogação da quarentena até o próximo dia 22, medida que deve ser seguida pelos 645 municípios paulistas, Sodario gravou um vídeo e divulgou em suas redes sociais com um apelo para que o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) interceda na situação.

“Queremos fazer nossas cidades voltarem a andar. Estamos tomando todas as medidas cabíveis e possíveis, mas estamos sendo forçados pelo governo do Estado (…) Se o governador quer assinar um atestado de óbito do Estado de São Paulo eu não assinarei o atestado de óbito do meu município”, disse, ressaltando que os prefeitos estão reféns de decisões que vêm lá de cima, no caso, do governo estadual.

Ao ver “a morte” andando pelas ruas na manhã de hoje, Sodario se irritou e a interpelou. No entanto, a pessoa fantasiada respondeu que era apenas uma “brincadeira consciente”, que estava mandando as pessoas do grupo de risco para casa.

“A população que está na rua, a maioria é do grupo de risco. Só tem idosos. Eles precisam se conscientizar e ficar em casa”, respondeu ao jornalista Luan Martins.

Casos

Até segunda-feira (6), a cidade registrava 11 casos suspeitos de covid-19 e na noite de domingo, foi enterrado no cemitério da cidade, um homem de 66 anos, que morreu com suspeita do novo coronavírus.

Ele estava internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Unimed Araçatuba. (Hojemais Araçatuba).

Mostre mais

Artigos relacionados

Fechar