Ocorrências policiais

ESTUPRO: Homem que esquartejou companheira é preso pela Polícia Civil na zona rural de Castilho

Marcelo Donizete Alexandre, de 24 anos, foi preso em uma ação integrada da Polícia Civil nesta tarde de quarta-feira (30), na zona rural de Castilho (SP). Ele que usava um nome falso F.M.S é acusado de esquartejar com uma faca e jogar dentro de um lago na zona rural de Ouro Fino (MG), o corpo da sua companheira Verena Sebastiana, 34 anos desaparecida desde o começo do mês.

O Paparazzi News apurou que as investigações apontaram que Marcelo teria um relacionamento extraconjugal com a vítima. Ele teria praticado o feminicídio com golpes de faca depois de uma discussão. Para esconder o corpo, segundo as investigações, a vítima foi esquartejada e depositado as partes do corpo em tambores.

Em ação conjunta de sucesso entre a Delegacia de Polícia de Castilho e a Delegacia de Polícia de Três Lagoas MS, o capturaram quando estava abrigado no acampamento de sem terras, na área rural de Castilho/SP. Ainda, contra ele havia um mandado de prisão em seu desfavor por ter praticado o crime de estupro. A Delegacia de Minas Gerais que investiga o feminicídio foi acionada para dar continuidade na investigação.

O ENCONTRO
De acordo com o Corpo de Bombeiros, o corpo já estava em estado avançado de decomposição. A polícia tenta identificar se o corpo é de uma mulher que estava desaparecida há 15 dias na cidade. A Polícia Militar foi até o bairro rural Córrego da Gralha após receber uma denúncia anônima.

“Constatamos que realmente havia partes de um corpo nas águas do lago. Foi acionado o Corpo de Bombeiros e, quando eles vieram, que eles fizeram o resgate do corpo e das partes que estavam nas imediações”, explicou o major Oldair de Freitas.

Já no local, os bombeiros encontraram a cabeça, o tronco e duas pernas, algumas das partes na superfície da lagoa e outras já submersas. A Polícia Civil isolou o local e o corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Pouso Alegre (MG).

“Tinha um tambor desse utilizado para combustível e materiais diversos, que aparentemente foi o que foi utilizado para levar as partes do corpo até lá”, completou o major.

Suspeitos identificados
Três suspeitos de envolvimento no crime já foram identificados, um homem de 24 anos e dois adolescentes, de 17 e 15 anos. De acordo com a polícia, o homem teria um relacionamento com a vítima e, após uma discussão, a matou com golpes de faca. Os menores teriam auxiliado a cortar o corpo e a colocar nos tambores.

A polícia apurou ainda que depois disso eles teriam acionado um serviço de transporte por aplicativo e levado os tambores para o lago, onde eles foram jogados. O homem teria pago uma quantia em dinheiro aos menores e ao motorista.

Mostre mais

Artigos relacionados

Fechar