Ocorrências policiais

CASO BRUNO: Mulher acusa o ex-namorado de agressão; Ele já é investigado por torturar outra companheira em Castilho

Bruno é acusado de cometer dois crimes em menos de 1 ano

A do lar Luana Campos, 23 anos, moradora de Castilho (SP), já está de posse de uma medida protetiva expedida pela Justiça de Andradina (SP), que afasta 300 metros de distância seu ex-namorado Bruno dos Santos, 24 anos, acusado de bater nela nesta semana.

Ela seria a segunda vítima de Violência Doméstica que acusa Bruno, o primeiro crime que o suspeito cometeu em menos de 1 ano, no ano passado em novembro ele foi acusado de torturar a sua ex-namorada que tinha 18 anos, na oportunidade covardemente ele bateu nela e cortou o seu cabelo.

AGRESSÃO

O Paparazzi News apurou que o fato ocorreu na rua José Zhar, centro, quando por volta das 10h30 ele parou seu veículo VW Gol, na frente do imóvel onde chamou a vítima, momento que saiu para fora de casa e foi questionada sobre um aparelho celular com fone de ouvido que estava em sua posse.

Em seguida a vítima respondeu que o aparelho era da sua mãe, ele já alterado a chamou de mentirosa, que via na cara dela que era mentira. Com a porta aberta do veículo ela sentou no banco do passageiro, e ele aproveitou para desferir um soco no rosto da vítima do lado esquerdo.

FUGA

“Logo após ligou o carro e saiu acelerando comigo, momento em que a porta do carro foi fechada e eu conseguiu descer na esquina da rua Youssef Neif Kassab”, disse Luana.

Quando ela escapou saiu com destino a sua casa que fica a 200 metros, o tio dela saiu armado com um facão ao ver a cena ocorrida, o motorista voltou ao local onde afrontou e desmentiu que teria dado o soco em seu rosto.

A vítima bastante assustada buscou abrigo dentro do quarto junto com a sua mãe, uma viatura da Polícia Militar passou pelo local, porém o autor já havia saído. A viatura fez diligência em sua casa na rua Roberto Rezende Telles, porém não foi encontrado. Bruno agora tem uma medida protetiva que o proíbe de chegar a 300 metros da vítima.

A moça comentou que após o fato está bastante assustada e espera por Justiça. Ela comenta que foram sete anos de relacionamento com o rapaz que sempre teve um perfil possessivo.

ANO PASSADO

Ele prestou depoimento na sexta-feira (2) de novembro, na Polícia Civil de Andradina, após ser acusado de torturar sua namorada, uma estudante de 18 anos, em Castilho, na noite de quinta-feira (1).

O Paparazzi News apurou que a Polícia Militar acompanhou a vítima até a delegacia, após ela ser libertada pelo companheiro, depois de pedir socorro na casa de uma amiga, que deu total suporte e chamou a PM.

VÍTIMA

A estudante declarou em seu depoimento que estava no terminal rodoviário de Castilho, onde aguardava o ônibus para seguir para faculdade, quando seu namorado chegou de carro e pediu que ela entrasse no veículo. Dentro do carro, a garota levou dois socos no rosto, teve parte de seus cabelos cortados com uma tesoura e outras lesões. Ela disse que o rapaz a levou em diversos pontos afastados da cidade para espancá-la.

ACUSADO

O investigado se apresentou espontaneamente na delegacia na sexta-feira. Ele narrou que perdeu a cabeça por conta de uma suposta traição, que foi negada pela vítima.

DECISÃO

O delegado plantonista Raoni Manoel Spetic da Selva, levando em consideração as narrativas de acusado e vítima, verificou que não se encontravam no caso as hipóteses legais da prisão em flagrante. Ele ressaltou que o autor fez uma apresentação espontânea para prestar sua versão dos fatos. O Boletim de Ocorrência, por lesão corporal em violência doméstica, foi registrado. Uma medida protetiva à vítima foi solicitada ao Judiciário. Os envolvidos foram liberados após os depoimentos.

INVESTIGAÇÃO

O caso será investigado pela equipe do delegado Carlos Sergio Franco Falsirolli, que vai apurar se ocorreu a tentativa de feminicídio, cárcere privado, tortura e premeditação do crime.

DEFESA

Bruno nega as acusações.

O Paparazzi News procurou a defesa jurídica do acusado, o advogado Leandro Casatti, disse que seu cliente nega as acusações, “Bruno está confiando na Justiça, os fatos serão esclarecidos, o outro caso da tortura está em andamento processual”, comentou a defesa nesta noite de sexta-feira.

Mostre mais

Artigos relacionados

Fechar