Regional

CAIXA CONTRATA NOVOS EMPREGADOS COM DEFICIÊNCIA (PcD)

Assessoria

A CAIXA recebeu nesta segunda-feira (15), em âmbito nacional, mais 182 novos empregados. Aprovados no concurso de 2014, eles assinaram os contratos de trabalho na última sexta-feira (12/07). Desses, 174 são Pessoas com Deficiência (PcD).

Antes de iniciar os trabalhos nas agências, os novos contratados passam por um treinamento. Esta manhã, a turma realizada em Brasília foi recebida pelo presidente da CAIXA, Pedro Guimarães, e pela primeira-dama do país, Michelle Bolsonaro, durante a abertura do programa de ambientação. O evento foi transmitido ao vivo para as outras regiões do país, nos polos onde os empregados também foram recepcionados pela CAIXA.

Segundo Pedro Guimarães, “além de promover igualdade de oportunidades, a ação reforça o compromisso da CAIXA em fortalecer uma cultura de respeito e valorização da diversidade”.

Este mês, foram convocados mais 800 empregados com deficiência aprovados no concurso de 2014. Até o final do ano, a CAIXA vai reforçar seu quadro com um total de 2 mil novos empregados, sendo a maior parte deles PcD.

Os novos empregados iniciarão seu trabalho nas agências após a semana de capacitação inicial que os prepara para as atividades básicas de atendimento ao cliente. Todas as regiões do país foram contempladas com novas contratações, com prioridade para as cidades do interior.

PERGUNTAS FREQUENTES (FAQ)

CONTRATAÇÃO DE NOVOS EMPREGADOS

 

  1. Haverá novo concurso ou o banco decidiu chamar mais pessoas do concurso de 2014?

Não está prevista a realização de novo concurso público. As admissões serão realizadas mediante aproveitamento de candidatos habilitados no Concurso de 2014, conforme necessidade e estratégia do banco.

  1. Quantos empregados estão sendo admitidos?

Desta vez, dos 320 candidatos aprovados no Concurso de 2014 que foram convocados, 188 assinaram os contratos de trabalho e tomaram posse no cargo. Desses, 180 são Pessoas com Deficiência (PcD). Pelo tempo decorrido da época do concurso, muitos já estavam em outras atividades e houve desistências, por isso, a diferença entre convocados e admitidos.

  1. É a primeira convocação que a CAIXA faz na atual gestão?

É a primeira admissão que a CAIXA faz na atual gestão. Em junho, o banco chamou 320 aprovados, sendo 299 PcDs. Em julho, foram convocados mais 800.

  1. Por que priorizar os PcDs?

Atenta ao DNA social que marca a CAIXA como o Banco da Inclusão, estamos dando prioridade aos PcDs na contratação dos aprovados no concurso público de 2014, reforçando o compromisso de fortalecer uma cultura de promoção da igualdade de oportunidades.

  1. Qual é o balanço das contratações e quantos empregados ainda serão convocados?

A CAIXA já chamou 1.120 aprovados no último concurso, sendo 1.099 PcD. Até o final do ano, a Caixa vai reforçar seu quadro com um total de 2 mil novos empregados. A ideia é que, praticamente, todos sejam PcDs.

  1. Essas diretrizes são demanda judicial ou iniciativa da CAIXA? 

Não há nenhuma decisão transitada em julgado que obriga a CAIXA a convocar os aprovados de 2014. Portanto, trata-se de iniciativa da CAIXA. Vamos, até o final do ano, contratar 2 mil novos empregados. 

 

  1. A CAIXA está cumprindo o edital?

O Tribunal de Contas da União (TCU) recomendou à CAIXA que contratasse pessoas com deficiência do concurso de 2014 para cumprir a exigência legal de 5% de PcDs em seus quadros. A CAIXA segue a orientação do TCU e cumpre o edital ao seguir a ordem de classificação dos PcDs.

  1. E o que são os embargos de declaração?

A Caixa não recorreu à Justiça para suspender as contratações dos aprovados de 2014. O banco ingressou com os chamados embargos de declaração que, nada mais é, do que esclarecer pontos sobre decisões judiciais.

  1. Como se deu a convocação dos novos empregados?

Os aprovados foram chamados para as etapas pré-admissionais, exames médicos e assinatura dos contratos de trabalho. A convocação se deu por mensagem eletrônica e contato telefônico. Apenas para os candidatos que não acusaram o recebimento foi enviado telegrama. Observou-se a ordem classificatória por polo de aprovação. 

  1. Quais são as principais regras para recepção e alocação?

Todos os novos empregados serão capacitados com um Programa inédito desenvolvido para integrá-los ao ambiente de trabalho, conscientizando-os acerca do compromisso de se trabalhar em um banco público, bem como de seu papel e responsabilidade para o alcance dos objetivos da CAIXA. Os gestores também serão orientados por vídeos e cartilhas com dicas e informações de como receber e acompanhar o desenvolvimento dos novos colegas. Os novos contratados serão lotados em agências prioritárias, mapeadas a partir de estudos realizados pela CAIXA. A ideia é reforçar o atendimento. Todas as regiões do país serão contempladas, com prioridade para agências do interior.

  1. Esses novos empregados serão acompanhados de perto?

As potencialidades e a evolução de cada profissional devem ser avaliadas desde o primeiro dia de exercício do empregado na CAIXA. O acompanhamento efetivo do empregado durante o período de experiência consiste em uma valiosa ferramenta de gestão, que deve ser utilizada de forma criteriosa e justa. Estar próximo do empregado desde o momento da sua admissão é fato essencial para o acompanhamento de seu desempenho.

  1. E quanto ao PDV?

A CAIXA abriu, em maio, o Programa de Desligamento de Empregado (PDV). O incentivo financeiro é oferecido aos empregados que desejarem se desligar da empresa e que se enquadrem nas regras do Programa. O prazo para adesão dos interessados foi até junho. O desligamento ocorre por meio de rescisão do contrato de trabalho a pedido, dispensando-se o cumprimento de aviso prévio. O limite máximo de desligamentos para o Programa está fixado em 3.500 empregados e obedecerá ao orçamento aprovado.

  1. Qual é o principal objetivo dessa ação?

A abertura do Programa de Desligamento Voluntário (PDV) tem como objetivo ajustar a estrutura ao cenário competitivo e econômico atual, buscando mais eficiência do banco. A ação conta com incentivo financeiro, de caráter indenizatório, oferecido aos empregados que desejarem se desligar voluntariamente da empresa e que se enquadrem nas regras dispostas. O programa é acompanhado de outras ações, como otimização tecnológica e automatização de serviços, de forma a não gerar impactos à continuidade da realização dos negócios do banco pelos empregados. 

  1. Quantas pessoas aderiram? 

As adesões ao PDV 2019 ocorreram dentro do prazo definido e os desligamentos estão ocorrendo dentro do limite esperado pela CAIXA.

  1. Há previsão de mais algum PDV futuramente? 

Ainda não existe previsão nesse sentido.

Mostre mais

Artigos relacionados

Fechar