Regional

Liberação da cerveja nos estádios é aprovada na Alesp

Assessoria

De autoria do deputado Itamar Borges, o Projeto de Lei 1363/15, que permite a comercialização, propaganda e consumo de bebidas alcoólicas em eventos esportivos nos estádios de futebol e arenas esportivas localizadas no Estado, foi aprovado na Assembleia Legislativa de São Paulo.
 
“Um grande avanço para todos! A venda de bebida alcoólica nos estádios estimula a presença do torcedor, aumenta a arrecadação de tributos pelo Estado, aumenta a geração de empregos e não tem relação com o aumento da violência, grandes exemplos são a Copa das Confederações de 2013, a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016. Vale lembrar que não houve nenhum registro de incidente em nenhuma das 12 arenas que sediaram os jogos da Copa do Mundo”, afirma o deputado Itamar Borges.
 
Itamar Borges também recebeu, em seu gabinete na Alesp, a visita do vereador de Ribeirão Preto, André Trindade, falar sobre a experiência positiva da cidade, que possuía uma Lei municipal que liberava a venda de cerveja nos jogos e como isso ajudou a aumentar o público, diminuir o tumulto no entorno dos estádios e gerou mais recursos para o Comercial e o Botafogo, clubes importantes do município. 
 
“Infelizmente, a Lei de Ribeirão Preto perdeu a validade por conta da legislação estadual, que atualmente proíbe a venda da cerveja nos estádios. É como dizem, não é só futebol! Há uma série de fatores envolvidos e não podemos deixar que o nosso Estado, os clubes, torcedores e a população sejam prejudicados” destaca o deputado Itamar.
 
A venda de bebidas alcoólicas já é permitida em mais da metade dos estados do País, como Goiás, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Ceará, Alagoas, Santa Catarina, Pernambuco, e São Paulo estava ficando de fora de algumas competições. 
 
O PL de Itamar Borges conta com o apoio de diversos deputados e da Federação Paulista de Futebol (FPF) e quer beneficiar os clubes, os torcedores e garantir que todos possam se divertir com responsabilidade e moderação. “Não se justifica que o Estado de São Paulo, líder da Federação, mantenha essa proibição”, completa o parlamentar.
 
O texto segue agora para sanção do governador João Doria.
Mostre mais

Artigos relacionados

Fechar