Regional

Confirmado primeiro caso de leishmaniose visceral em bebê

G1

A Vigilância Epidemiológica de Guararapes (SP) confirmou na tarde desta quinta-feira (13) o primeiro caso positivo de leishmaniose visceral em humano em 2019. O último caso da doença foi registrado há dois anos.

De acordo com a vigilância, o paciente é um bebê de um ano de idade que mora no bairro Industrial. Ele está internado na Santa Casa de Araçatuba (SP) para realizar o tratamento com medicação específica. O estado de saúde dele é estável.

Para evitar novos contágios, o Centro de Controle de Zoonoses irá intensificar a coleta de sangue nos animais nos bairros onde houve registro e orientar a população sobre a doença.

Os agentes vão realizar a limpeza dos quintais das casas ao redor do caso, em um raio de 200 metros.

Doença infecciosa

Ainda de acordo com a Vigilância, a leishmaniose visceral é uma doença infecciosa, causada por um parasito transmitido pelo mosquito palha.

A doença é transmitida pelo cão. A fêmea do mosquito palha se infecta ao picar um cachorro contaminado com o parasito, e passa a transmiti-lo a outros cães e humanos nas próximas picadas.

Limpeza

Os moradores de Guararapes devem manter a casa limpa e o quintal livre dos criadores de insetos porque o mosquito palha vive nas proximidades da residência, preferindo os lugares úmidos, escuros e com acúmulo de material orgânico. Ele ataca nas primeiras horas do dia ou ao entardecer.

Além disso, é necessário também cuidar da saúde do cão. Ele poderá transformar-se em um reservatório doméstico do parasita e por meio da picada do mosquito se tornar um vetor da doença.

Mostre mais

Artigos relacionados

Fechar