Ocorrências policiais

Soldador é acusado de torturar namorada por cinco horas em Castilho

Vítima foi libertada após sofrer sessão de tortura ela teve o cabelo cortado.

Um soldador de 24 anos prestou depoimento na sexta-feira (2) na Polícia Civil de Andradina, após ser acusado de torturar sua namorada, uma estudante de 18 anos, em Castilho, na noite de quinta-feira (1).

O Paparazzi News apurou que a Polícia Militar acompanhou a vítima até a delegacia, após ela ser libertada pelo companheiro, depois de pedir socorro na casa de uma amiga, que deu total suporte e chamou a PM.

VÍTIMA

A estudante declarou em seu depoimento que estava no terminal rodoviário de Castilho, onde aguardava o ônibus para seguir para faculdade, quando seu namorado chegou de carro e pediu que ela entrasse no veículo. Dentro do carro, a garota levou dois socos no rosto, teve parte de seus cabelos cortados com uma tesoura e outras lesões. Ela disse que o rapaz a levou em diversos pontos afastados da cidade para espancá-la.

ACUSADO

O investigado se apresentou espontaneamente na delegacia na sexta-feira. Ele narrou que perdeu a cabeça por conta de uma suposta traição, que foi negada pela vítima.

DECISÃO

O delegado plantonista Raoni Manoel Spetic da Selva, levando em consideração as narrativas de acusado e vítima, verificou que não se encontravam no caso as hipóteses legais da prisão em flagrante.
Ele ressaltou que o autor fez uma apresentação espontânea para prestar sua versão dos fatos. O Boletim de Ocorrência, por lesão corporal em violência doméstica, foi registrado. Uma medida protetiva à vítima foi solicitada ao Judiciário. Os envolvidos foram liberados após os depoimentos.

INVESTIGAÇÃO

O caso será investigado pela equipe do delegado Carlos Sergio Franco Falsirolli, que vai apurar se ocorreu a tentativa de feminicídio, cárcere privado, tortura e premeditação do crime.

Fonte
Paparazzi News
Mostre mais

Artigos relacionados

Fechar