Cliques do PaparazziVídeos

População vai protestar contra prefeitura que quer tomar velório luxuoso de R$ 1 milhão

A população promete apitos e cartazes para pedir atenção dos vereadores contra o ato do poder público.

Um manifesto de moradores da cidade de Guaraçaí vai acontecer na tarde de quarta-feira (31), em frente ao Paço Municipal, no momento de uma licitação. O evento vai somar forças ao agente funerário Marcos Mion, da funerária Bom Pastor.

Com início às 14 h, administração do prefeito Nelson Kazumi Tanaka vai realizar licitação para concessão do velório municipal, atualmente reformado e considerado de muito luxo, avaliado em R$ 1 milhão. A população promete apitos e cartazes para pedir atenção dos vereadores contra o ato do poder público.

ENTENDA O CASO:

Briga por velório de R$ 1 milhão vai parar na Justiça

Briga por velório de R$ 1 milhão vai parar na JustiçaUm casal de Guaraçaí, proprietário da única funerária do município, processará a prefeitura para poder continuar com a concessão do velório municipal, que pertencia a seu filho, falecido em 2016. Marcos Aurélio Mion, de 44 anos, contou à reportagem que seu filho, João Paulo Alarcon Mion, em julho daquele ano, venceu o pregão para contratar empresa para utilizar o velório municipal, pelo período de 20 anos.

Posted by SITE PAPARAZZI NEWS on Friday, July 27, 2018

Um casal de Guaraçaí, proprietário da única funerária do município, entrará com processo contra a prefeitura para poder continuar com a concessão do velório municipal, que pertencia a seu filho, falecido em 2016.
Marcos Aurélio Mion, de 44 anos, contou à reportagem que seu filho, João Paulo Alarcon Mion, em julho daquele ano, venceu o pregão para contratar empresa para utilizar o velório municipal, pelo período de 20 anos.

Porém, João Paulo morreu pouco depois de um mês da assinatura do contrato, vítima de um câncer. A atual administração, do prefeito Nelson Kazumi Tanaka (PPS), decidiu abrir um novo certame, por entender que a concessão terminou com o falecimento do vencedor do pregão, já que a empresa era individual.

A nova concorrência, que deveria ter ocorrido no dia 20 do último mês de junho, foi suspensa por meio de liminar (decisão provisória), concedida pela Justiça de Mirandópolis. No entanto, o TJ-SP (Tribunal de Justiça do
Estado de São Paulo) acatou recurso do município no último dia 5 deste mês e suspendeu os efeitos da liminar até que o mérito da ação em que a família requer a concessão seja julgado.

Segundo Mion, o velório municipal estava em condições precárias antes da concessão e foi feito um investimento de quase R$ 1 milhão para recuperá-lo. Mion disse que foram realizados velórios no local, inclusive, o de seu filho, mesmo durante o período da reforma. Ele relatou que, antes das melhorias, o imóvel tinha 200 metros quadrados. O novo prédio tem agora 1,2 mil metros quadrados, com três salas, banheiro com acessibilidade, cozinha, jardim de inverno e climatização.

O proprietário da funerária afirma que a atual gestão quer encerrar a concessão “por vingança política”, sendo que todas as despesas são custeadas por sua empresa e o único valor recebido do município é um aluguel de R$ 500,00. Mion acrescentou que a concessão fez parte do inventário de seu filho.

SEM RESPOSTA

A reportagem ligou na Prefeitura de Guaraçaí, o chefe de gabinete de nome Ademar, disse ao Paparazzi News, “como ocorreu o falecimento do filho dele, pela lei o velório volta para a prefeitura, vamos realizar uma nova licitação e assim se o Marcos ganhar ele volta a ter a concessão por isso é necessário essa ação”. O responsável pelo setor jurídico não se encontrava para comentar o caso. A funcionária que atendeu o Paparazzi News, comentou que não tinha autorização para passar o celular dele, pois era particular. Já o prefeito não se encontrava no Paço Municipal, pois estava viajando.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar